sábado, 25 de abril de 2015

Fundada no início dos anos 80 por Armando Campos ex-locutor da Nacional AM, a rádio Master FM foi mudando pouco tempo depois para Tropical FM em 1985, esta foi a primeira rádio do Rio de Janeiro quase totalmente dedicada ao samba. A rádio foi responsável pelo lançamento de talentos ainda iniciantes na época, como Almir Guineto e Zeca Pagodinho. Durante todo o tempo em que foi, informalmente, a "rádio do samba", foi porta-voz dos cantores, compositores e músicos do gênero, e também das escolas de samba, que contavam com a divulgação da Tropical durante todo o ano com muito sucesso. Os anos da década de 1990 (a era pós-Collor) quebraram a Tropical FM. Inicialmente, Armando Campos tentou salvá-la, transformando-a em rádio de sucessos populares, sem êxito. No final dos anos 90, Armando Campos extinguiu a Tropical, e deu sua última cartada: transformou a FM 104.5 numa emissora dedicada à música instrumental, principalmente orquestrada, e voltada para os escritórios. Esta rádio teve dois nomes: Scalla FM, e depois Instrumental FM. Hoje em dia, a rádio 104.5 é uma emissora evangélica mesclada com esportes (rádio Família FM).

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Programas e Novelas inesquecíveis

Disney Club foi um programa de televisão infantil brasileiro produzido pela Disney, exibido pelas emissoras Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) e Disney Channel. No SBT, foi exibido de 28 de abril de 1997 até 19 de janeiro de 2001 e o mesmo programa volta em seguida com o nome Disney CRUJ e com novidades no dia 14 de abril de 2001 até o dia 28 de dezembro de 2002 e foi reprisado até 12 de outubro de 2003. O Disney Club já no Disney Channel foi exibido depois de 1999. O programa Disney Club surgiu no início dos anos 90 na Europa, sendo exibida em mais de 30 países, como Espanha, França, Alemanha, entre outros. Por causa do grande sucesso, que a versão europeu do Disney Club foi exportada para Ásia e Oceania, como Índia, China e Austrália, que também foi sucesso. A versão brasileira (exibida pelo SBT e Disney Channel), era dirigida por Renato Fernandes, como o primeiro fruto da parceria entre o SBT e a Walt Disney Company. Foi um dos principais programas infantis entre a segunda metade da década de 90 e início da década de 2000. O mais famoso bordão do programa eram: o lema da turma que comanda o programa: "Não somos crianças. Somos ultra-jovens e merecemos respeito!" e a despedida dos integrantes a cada vez o programa termina: "CRUJ, CRUJ, CRUJ, Tchau!". várias pessoas (sobretudo crianças) mandavam cartas para o programa os apresentadores liam algumas das cartas e também os apresentadores falavam sobre coisas como por exemplo que o ultra-jovem deve ver desenhos animados e para confirmar o que diziam, algum integrante dizia: apoiado! A história do programa começa no início de 1997, baseada num programa de TV pirata que era transmitido secretamente por três crianças (que preferiam ser denominadas de ultra-jovens, inspirado em um livro de Carlos Drummond de Andrade, O Poder Ultra-Jovem), através de um sótão secreto da casa em que moravam os irmãos Juca (Diego Ramiro) e Guelé (Leonardo Monteiro) viviam com seus pais. Por causa do trabalho, os pais deles passavam a maior parte do dia fora de casa, já que os irmãos estudavam de tarde, embora a mãe deles ficasse pouco tempo em casa e chegava antes da noite. Algum tempo antes, Juca conseguiu abrir a passagem secreta pelo armário dele no quatro, que só abria com a senha que ele escrevia da calculadora camuflada dentro do livro "Alercta Vermelho" (O "Alercta" com "c" foi colocado erradamente de propósito pelo Juca). Lá dentro do sótão abandonado, Juca, com conhecimentos de técnicos de televisão e vídeo cassete (na época, era o aparelho usado do antecessor do DVD), conseguiu reunir peças abandonadas naquele local e com os de casa, montar uma TV Pirata, com ajuda do irmão Guelé e mesmo do melhor amigo desde a infância, Macarrão (Caíque Benigno), que recebeu o apelido por conta de ser ligeiramente gordo e por sua comida favorita. A antena transmissora era o guarda-chuva de Guelé que usava quando estudava no jardim de infância, com o Mickey. Havia também no sótão abandonado uma mesa, um sofá e outra passagem secreta, que ficava por trás da única câmera que Juca tem. No dia 24 de abril, Juca, Guelé e Macarrão fundam juntos o CRUJ (Comitê Revolucionário Ultra-Jovem), que quatro dias depois entraria no ar. Para poderem apresentar a transmissão, eles tiveram que usar disfarces e codinomes para não serem descobertos por agentes da TV (agentes que agem em todo o Brasil para descobrir sinais de TVs piratas). Com os nomes Juca/Caju ("Juca" invertido), Guelé/Chiclé (por gostar de chiclete de goma de mascar) e Macarrão/Macaco (que tinha uma máscara de macaco) formam a TV CRUJ. O CRUJ representava uma espécie de clube, onde os ultra-jovens poderiam desabafar sobre todas as injustiças que sofriam com os pós-ultra-jovens e ultra-velhos (adultos e idosos, na linguagem ultra-jovem), inclusive nos problemas que obtinham em casa, na escola, na rua e na sociedade e fazer "reivindicações". Posteriormente, o trio de integrantes do CRUJ passou por alterações em sua formação. A primeira mudança do grupo foi a entrada, em junho de 1997, um novo integrante, mas era uma garota chamada de Malu (Jussara Marques), que chegou reivindicando um espaço feminino no programa. Posteriormente aparece com codinome Maluca pelos garotos a chamarem de "maluca", sua cor preferida era cor-de-rosa, vaidosa e roupas extravagantes que nem estavam na moda da época. Ela veio de pára-quedas entrando pelo teto da antena após descobrir o sinal da TV Pirata, o que levou os garotos a retirar a antena para que ela não caisse em cima dela. Seus dizeres mais marcantes eram: "Eu não sou maluca! Meu codinome que é Maluca". No final de 1997, Juca, Guelé e Malu passaram de ano da escola, mas Macarrão foi reprovado. No início de maio de 1998, o quarteto comemorou um ano do CRUJ atrasadamente. No mesmo mês, coincidindo um ano do CRUJ, depois de exibir as reprises de alguns desenhos já exibidos em 1997. Em junho, teve uma edição especial sobre a Copa do Mundo de 1998, apresentando por Caju e Maluca, uma espécie de telejornal com desenhos animados. Entre setembro e outubro, foram soteados 150 CDs da recém-formada BRUJ (Banda Revolucionária Ultra Jovem). Em dezembro, Juca, Guelé e Malu passaram novamente de ano da escola, e o repetente Macarrão também, que foi o mais comemorado. Entre janeiro a fevereiro de 1999, foram reprisados "melhores momentos" de 1998 do programa. A partir de março exibiram-se programas inéditos. No dia 28 de abril, o CRUJ comemorou 2 anos no ar com um programa especial, tendo como atrações Carla Perez recém contratada da emissora e Vinny, o mágico nipo-brasileiro Ossama "O Ilusionista", Beto Carreiro e cerca de 30 ultra-jovens na festa e uma reinauguração do único estúdio da emissora pirata, ainda no sótão, com 4 televisões velhas da década de 80. No início do mês de maio, uma nova personagem entra em cena: Ana Paula, amiga de Guelé e da mesma sala dele no colégio, convidada para fazer um trabalho escolar, descobre por acaso o esconderijo na hora da transmissão e ela aparece com cara à mostra e coloca o famoso nariz de palhaço vermelho e se apresenta Pipoca, devido à comida favorita dela. No mesmo mês, no dia 28 de maio, Macaco saiu do programa, pois o pai dele conseguiu um emprego em Curitiba, no estado do Paraná, o que levou família dele a se mudar de São Paulo para aquela cidade. Antes de Macaco sair, ele deu a Pipoca o comando do "play", que por 2 anos era dele. Meses depois ela também é apelidada como "Ana P". Em setembro, o programa começou a fornecer e-mail para os telespectadores, embora tivesse mantido a comunicação por carta. Em outubro, mais um novo membro entra: um menino rico vindo do interior do estado de São Paulo chamado Frederico (Murilo Troccoli). Ele entra da mesma maneira da Maluca: cai do céu de pára-quedas entrando pelo teto da antena, com o nome de Rico. Os pais dele iam com frequência para Miami, Estados Unidos e tinham terras no interior de São Paulo. Para o disfarce usa pano preto em que duas pontas amarradas atrás e outras duas para baixo, deixando apenas os olhos a mostra (o mesmo dos criminosos dos Estados Unidos no Século XIX. Meses depois, não gostou do disfarce e os integrantes arranjaram uma nova máscara: uma cara de cachorro com a cor de laranja e o nariz e pêlos pretos, que por coincidência ou não, depois que ele mostrou novo disfarce, as vendas dessa máscara similar aumentaram. Em dezembro, Juca, Guelé e Malu passaram novamente de ano da escola, Macarrão informou por e-mail que também passou. Correspondendo curto período sendo Disney Club, foi de 1º até 19 de janeiro. O Disney Club permaneceu no ar até o dia 19, quando a TV CRUJ saiu do ar por conta da antena com defeito e os integrantes queriam tirar férias. Foram mais de 930 programas exibidos de segunda à sexta. Em 14 de Abril de 2001 o programa volta como Disney CRUJ e vem com várias novidades. Talvez o motivo mais culminante do fim do programa, foi o fato de Silvio Santos querer dar continuidade ao programa, mesmo após a forte vontade de terminar por parte da Disney. O nome do program mudou para Disney Cruj. Em 2001, mantendo os mesmos organizadores do projeto, o final escrito foi ignorado, e os organizadores demitiram a equipe do programa,. Ele foi contratado após lançar o filme "Os Xeretas", uma espécie de "Goonies" brasileiro. Acreditando ter uma audiência baixa, Michael Ruman mudou completamente tudo. Não lhe agradava o ponto em que o programa estava. Seu desejo era fazer uma mudança radical no programa, troca de atores, principalmente os que já trabalharam com ele e eram seus amigos, e novos personagens criados por ele mesmo, tiraria as lições infantis com humor que o programa dava e colocaria mais aventura, ação e mistério. Mas, Silvio achou que uma mudança radical não agradaria os fãs, então permitiu a mudança de forma gradual. Michael Ruman colocou novos personagens interpretados pelos mesmos atores, e inclui novos atores e atores secundários, sem falar em cenas exteriores. E neste período em que estavam sendo feitas mudanças, o horário em que passava o programa foi ocupado e seria impossível voltar naquele horário. Após praticamente criar um outro programa, e atropelar os princípios da TV CRUJ, o programa passa a ser transmitido aos sábados de manhã. Em 2002, ainda acreditando que suas mudanças estavam fazendo o Disney CRUJ ganhar audiência enquanto só decaia e perdia pros desenhos da Globo, o programa vira uma novelinha, e preocupado em continuar a mudar o enredo até tirar todos personagens antigos e deixar apenas seus personagens com mistérios de personagens que surgiam do nada e tinham passados misteriosos e não houve a aceitação do público. Silvio Santos decidiu pelo cancelamento do programa. Fizeram um rápido encerramento em que não se explicava nada dos mistérios criados na trama,não teve final aos personagens principais, personagens secundários simplesmente sumiram e a última cena fugia do que eles sempre defenderam e ficou confuso, fazendo seus telespectadores se perguntarem o que aconteceria dali pra frente, sem avisar que era um capitulo final e assim começaram as reprises.Ruman culpou Silvio Santos pelo cancelamento do programa,já que na época o SBT estava passando pela reformulação de sua programação e a falta de investimento da Disney no projeto.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

O BLOG VELHAS BOAS HOMENAGEIA TODOS OS CARIOCAS COM UMA MÚSICA QUE VAI PARABENIZAR A CIDADE DO RIO DE JANEIRO. FELIZ 450 ANOS RIO DE JANEIRO, ELA SERÁ PARA SEMPRE, A NOSSA CIDADE MARAVILHOSA. AGORA FIQUEM COM O CLIPE DO ZÉ CARIOCA (DO DESENHO ALÔ AMIGOS, DA DISNEY)

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

VELHAS BOAS ATUALIDADES 
Florinda Meza proíbe visitas a túmulo de Roberto Bolanõs e instala câmeras no cemitério

 Viúva de Roberto Bolaños, Florinda Meza proibiu o acesso de qualquer pessoa ao túmulo do intérprete de Chaves e Chapolin - falecido em novembro -, no cemitério Panteón Francés, na Cidade do México. A atriz ordenou que ninguém se aproxime do local e instalou câmeras por lá, segundo o jornal “El Universal”. Qualquer aproximação será impedida pelos seguranças a mando da famosa. Fãs e crianças estariam tentando deixar cartas e objetos no cemitério. No entanto, as homenagens estão sendo recolhidas e entregues diretamente a Florinda quando ela comparece ao local. A viúva, inclusive, contratou coveiros e zeladores exclusivos. Vale lembrar que a história de Bolaños e sua família é cercada de polêmicas. Relembre algumas delas envolvendo o ator e o elenco de "Chaves" nas próximas páginas.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Recortech vídeo games

A segunda versão da família Odyssey foi fabricado pela Magnavox e lançado no mercado em 1978 pela Philips. O sistema chegou no Brasil em maio de 1983. Pelo fato do primeiro console Odyssey não ter sido lançado oficialmente no Brasil, a Philips optou por vender seu sucessor no país apenas como "Odyssey", sem o número; isto gera certa confusão entre jogadores brasileiros e os dos demais países do mundo. Depois do relativo sucesso de suas plataformas Pong, a Magnavox resolveu dar seguimento ao seu Odyssey e lançar a sua segunda geração de consoles. A Magnavox estava voltada para o desenvolvimento do Odyssey desde o Odyssey 4000 e agora seus esforços se concretizavam no novíssimo Odyssey (1978). Pode-se dizer que, pelo menos na Europa e nos EUA, o Odyssey foi popular. Não vendeu tanto como o Atari 2600 ou o Mattel Intellivision, ficando com o terceiro lugar. Um diferencial era seu teclado "embutido", que permitia uma gama de jogos diferentes dos lançados pela Atari. Em termos de mercado o Odyssey² não chegou a competir diretamente com o Atari 2600 ou o Intellivision, pois ambos tiveram um marketing mais elaborado e com um suporte de jogos melhor do que o do Odyssey, embora a plataforma tenha conseguido um grande número de fãs no Brasil. Outro fato que contribuiu para maior disseminação de outras plataformas foi a grande pirataria e produtos copiados. A partir daí, o último e decisivo Odyssey (que tinha um teclado semelhante ao computador) ficou famoso por pouco tempo e acabou perdendo para o Atari.

sábado, 20 de dezembro de 2014

Hoje, entrando no clima pertinho do Natal e do Ano Novo, quatro vídeos antigos (um com o desenho clássico da Turma da Mônica de 1978, o segundo com a vinheta Natal da TVS em 1987, o terceiro e o quarto são dois vídeos bem raríssimos da Rede Tupi). Aproveitem e até o ano que vem quando estiver postando outras coisas para vocês matarem a saudade e ficar por dentro da atualidade, Feliz Natal e um Ano Novo cheio de paz, amor e alegria no coração.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

ESTAÇÃO CINEMA - Tim Maia

Cinebiografia do cantor Tim Maia, baseada no livro "Vale Tudo - O Som e a Fúria de Tim Maia". O filme percorre cinquenta anos na vida do artista, desde a sua infância no Rio de Janeiro até a sua morte, aos 55 anos de idade, incluindo a passagem pelos Estados Unidos, onde o cantor descobre novos estilos musicais e é preso por roubo e posse de drogas.
GÊNERO: drama/biografia
DURAÇÃO: 2 horas e 20 minutos
FONTE: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-220562/